Clássico raiz: 2/7

Gabriel Guimarães 29 de abril de 2017 0

Cá estou para falar novamente de um clássico, mais uma vez com um triunfo do Leão (novidade). Pelo jogo de ida das semifinais da Copa do Nordeste, o BaVi teve tudo que um clássico dessa dimensão deve e merece ter. Expulsão, bolas na trave, virada, muita confusão e até apagão da torre dos refletores. Nem a chuva forte que caiu praticamente durante toda a partida amenizou os ânimos.

O Vitória pouco criou, demonstrou nervosismo durante o primeiro tempo e não soube aproveitar a superioridade numérica no segundo, partindo para cima de forma desorganizada. Mais uma partida que evidenciou a fragilidade do sistema defensivo, não pelos jogadores, que podem render além disso, mas pelas falhas de posicionamento, principalmente pelo lado esquerdo (né Geferson?). Cleiton Xavier, Euller, David que cumpriram bem seus papéis e Willian Farias que com sua segurança e inteligência mostrou mais uma vez porque é titular absoluto do Leão. Menção honrosa para o argentino Dátolo, que mesmo sem ritmo de jogo entrou e demonstrou que pode decidir um jogo em questão de minutos com sua visão de jogo.

(Imagem: Raul Spinassé)

Ao contrário do que muitos acharam do lance, para mim cotovelada no rosto sempre foi e sempre será cabível de um cartão vermelho, seja no baba no asfalto ou na final de uma copa do mundo. Mas no geral o árbitro se acovardou e errou em alguns outros lances, para os dois lados.

O cenário ficou totalmente favorável, o Vitória tinha tudo para golear e levar uma grande vantagem para o jogo na Fonte Nova. Após o gol da virada de André Lima, a torcida empurrou, mas não adiantou. Vencemos, não convencemos e ainda temos cinco clássicos pela frente. A equipe de Argel tem muito que melhorar se quiser fazer as pazes com a nação rubro-negra.

A sequência de quatro BaVis em 11 dias, tem continuidade já neste domingo (30) às 16h, na Fonte Nova, quando saberemos quem será o representante baiano na final do Nordestão. Com o triunfo conquistado em casa, o rubro-negro tem a vantagem de jogar pelo empate na volta. Não tem segredo, esquece a vantagem e vai pra cima Leão!

Saudações rubro-negras!