O sucesso do fracasso

Carlos Lima 2 de agosto de 2016 1

Após um longo período sem expressar exatamente o que penso, agora deixarei a minha singela opinião sobre tudo que vem acontecendo com o Esporte Clube Vitória.

Desde o fim da temporada passada, quando o acesso para a Série A havia sido conquistado sem um grande brilhantismo, o time Rubro-Negro da época conseguiu cumprir a principal meta de 2015, já que a Copa do Brasil, a Copa do Nordeste e o Campeonato Baiano apenas constaram na tabela com campanhas pífias.

(Imagens: ECV/Divulgação - Google / Montagem: VNV)

(Imagens: ECV/Divulgação – Google / Montagem: VNV)

O que falar sobre o alto número de treinadores que aqui passaram até a chegada de Vagner Mancini?! O mesmo há mais de um ano permanece comandando o grupo que teve pouca ou quase nenhuma renovação relevante. Acreditar que apenas os remanescentes poderiam dar conta dos desafios vindouros em 2016 seria o mesmo que assinar antecipadamente um atestado de insanidade. Verdade que reforços foram pedidos e muitas vezes explícitos em coletivas pós-jogos, mas onde estão as tais contratações? Sem ter boas opções, o trabalho fica dificultado e todos nós sabemos.

Mancini não é o pior dos técnicos que existem, mas não podemos isentá-lo totalmente dos insucessos que temos acompanhado, pois está notório que falta o comando tido outrora. Aqui cabem alguns questionamentos. Até quando o atual comandante ficará no cargo? Pois alguns dos que faziam um bom trabalho em prol do clube em outros setores, já foram mandados embora. Até que ponto, os cartolas continuarão assistindo tudo de camarote? Não vai adiantar trazer atletas apenas para compor o elenco. Mandar meio time embora não irá solucionar tudo. Essa política de contratações tampão só revela que o modelo de gestão adotado é ultrapassado, e aqueles que não se atualizarem ficarão para trás.

Ganhamos o Baiano sem convencer e garantimos consequentemente o retorno ao Nordestão de 2017. Para a diretoria, essa era a confirmação de que não seria necessário investir tanto no plantel imediatamente. Parecem ter esquecido da Copa do Brasil. Mais um eliminação precoce (onde está a novidade?!) e na Série A, o grupo não conseguiu manter uma sequência de resultados e apresentações que enchessem os olhos dos torcedores e críticos em geral. Ainda assim, os mandatários  persistem em pedir que a torcida se associe.

Associar mesmo por qual motivo?! Qual é a grande vantagem em ser sócio de um clube gerido por quem continua pensando e agindo como uma agremiação de menor porte, que geralmente é aguerrida nos torneios que participa, enfrenta muitas dificuldades para se manter ativa e não tem apoio da torcida nem uma estrutura como a disponibilizada no Complexo do Barradão?! Garantia de lugar em arquibancada ou cadeiras, desconto em ingressos ou sorteios sem a devida divulgação é muito pouco.

Se o protagonismo tão falado por Raimundo Viana, Manoel Matos e demais integrantes da cúpula Rubro-Negra era fazer o Vitória chegar perto ou voltar a integrar a zona de rebaixamento, então lhes devo meus parabéns. Vocês conseguiram fazer com que o sucesso do fracasso brindasse a crise não admitida em que estamos. Desculpe-me quem se sentir ofendido, pois esse não foi o objetivo. Agressão não resolve, mas a omissão e a inércia podem nos levar de volta ao inferno chamado segunda divisão.

Só algo mais tenho a declarar aos nobres senhores – Enquanto torcedor, peço nada mais que respeito!