Os “caminhos” de um Leão indeciso

Caio Afonso 4 de Março de 2016 2

É de qualquer torcedor que observa atentamente e diariamente a situação do clube, a facilidade de perceber o quanto o ambiente no Barradão está cada vez mais conturbado. Suas brigas políticas vão ficando mais frequentes com a aproximação das novas eleições. Para toda mudança grande que ocorra em qualquer lugar, muito esforço deve ser feito.

(Imagem: Google)

(Imagem: Google)

Nosso atual presidente, Raimundo Viana, entrou numa montanha russa de conceitos, apoiando e indiretamente indo contra a democratização do clube, citando até a atual situação do rival, que possui um sistema democrático e encontra-se na segunda divisão. Seria mesmo prudente citar a situação do rival, uma vez que a nossa organização, principalmente observando o atual elenco seja igual ou até inferior a um clube de Série B ?

Estamos vendo atualmente um clube estagnado em uma estrada que pode levar a dois locais, mantendo ou não, o sistema político e as consequências que tal decisão possa acarretar no futuro do Esporte Clube Vitória. Já vimos também, que o mesmo sistema “hereditário” não está sendo capaz de oferecer para nós, torcedores, jornalistas, críticos e demais interessados, a visão de que tudo pode seguir num bom rumo, se as coisas continuarem do jeito que estão.

Mudanças são necessárias em certas ocasiões e em qualquer situação. Para qualquer alternativa, coisas deverão ser sacrificadas, porém sem a determinação de estar disposto a perder algo, nunca se poderá ganhar também. Enquanto essa determinação não existir dentro do Vitória, veremos aquele mesmo filme que acompanhamos durante um bom tempo e que está marcado em nossas memórias.