Barradão: 31 anos de belas histórias e imenso orgulho para o Vitória e seus torcedores

Carlos Lima 11 de novembro de 2017 0

O dia 11 de Novembro é uma data como outra qualquer para muita gente, mas para os Rubro-Negros, ela significa muito.

Foi nesse dia, mas no ano de 1986, que o Estádio Manoel Barradas, popularmente conhecido como “Barradão” era inaugurado com a partida Vitória 1×1 Santos. Em 25 de Agosto de 1991,  ele fora reinaugurado com o duelo Vitória 1×1 Olímpia (Paraguai).

O Vitória é o único clube da capital baiana que, de fato, tem seu próprio patrimônio – um dos maiores orgulhos dos torcedores.

De lá para cá se passaram 31 anos. Certamente, a torcida da atual geração já deve ter escutado de seus pais, tios, avós, histórias que envolvem o clube, os jogadores que marcaram época e o estádio em si. 

Buscamos algumas dessas memórias e fizemos uma pergunta para alguns torcedores –  “Qual momento vivenciado por você no Barradão lhe marcou mais?”, veja o que cada um sintetizou:

(“Barradão em Chamas”. Um dos momentos marcantes da história do estádio. Imagem: Google)

Soni Santos, 23 anos, Cachoeira – BA: “Foi quando fui ao Barradão pela primeira vez. Vitória 1×0 Santos. Não lembro o ano, mas acho que foi em 2008, pelo Campeonato Brasileiro. Eu estreei com pé quente”.

Lucas Burgos, 22 anos, Salvador – BA: “Vivi muitos momentos no Barradão, bons e ruins, momentos que marcaram e sempre estarão na minha memória, mas um jogo inesquecível para mim, foi Vitória 3×2 ABC pela Copa do Brasil, pelo simples fato de ter sido um jogo onde a torcida já estava desacreditada, muitos foram embora, os que ficaram viram uma virada espetacular, onde um jogador assumiu a responsabilidade, o Neto Baiano. Um jogo emocionante, onde ensina todo torcedor a jamais desistir do time, jamais dar as costas e sair do estádio, aquele típico jogo em que os que acreditaram até o fim, teve sua recompensa.”

Cláudio Moura, 38 anos, Salvador – BA: “Foi um jogo comum entre Vitória x Grêmio, em 2009. O gol que Leandro Domingues fez ao apagar das luzes, um chutaço no ângulo, no gol para o lado dos visitantes, e eu estava bem atrás do gol, vi a bola entrar e o Barradão explodir de alegria, a torcida cantando, parecia um título”.

Mesmo com o advento das modernas arenas, a nossa casa é um dos mais belos estádios em uso no Brasil e um importante símbolo que jamais será esquecido por toda nação Rubro-Negra. Parabéns, Barradão!